A inovação como papel fundamental para sobrevivência

5 mins read

A inovação como papel fundamental para sobrevivência

A internet é um terreno fértil e ainda pouco explorado para inovar.

As pessoas, ainda mais no Brasil, amam a inovação.

O que está sendo esperado?

No Brasil, não devemos em nada.

Para nenhum país do mundo.

Temos tecnologia.

Temos talentos.

Temos mentes brilhantes.

Temos uma população apaixonada por tecnologia.

O que falta?

Coragem.

Quem teve coragem.

Está muito a frente.

As Startups revolucionaram o mercado.

A Transformação Digital veio com tudo.

Só não ver, quem não quer.

Inovar é tirar do papel

Eu sou um estudioso de inovação.

Isso é bom para o meu trabalho.

Ótimo para aulas.

E artigos.

Mas não pode ficar apenas nas palavras.

Papel aceita tudo.

Você sabe disso.

Atitude é o que faz a diferença.

Steve Jobs não mudaria o mundo.

Se seu Macintosh ficasse apenas como um protótipo na garagem.

Elon Musk não mudaria o mundo.

Se a Tesla fosse apenas uma ideia.

Inovar é resolver problemas.

Da forma mais simples e criativa possível.

Problemas? #Vemnimim

Grandes executivos.

São contratados para resolver problemas.

Mas você sabe qual é o problema?

Não o da empresa.

O das pessoas!

O que a sua marca vai resolver?

Essa é a pergunta chave.

Não se cria, mais, produtos e os solta no mercado.

Se ouve o mercado e cria-se produtos para ele.

Saímos, há tempos, do marketing orientado a mercado.

Ou produto.

Estamos no orientado a pessoas.

E isso está mudando.

Para orientado a inovar.

Para as pessoas.

Cultura é essencial

A cultura de inovação precisa existir

E vir de cima para baixo.

Do CEO para o estagiário.

Do contrario.

A ideia ficará na gaveta.

Cultura não se muda do dia para a noite.

Mas se não começar hoje.

Não mudará nunca.

Todo a grande empresa.

Começou de um sonho grande.

Mas começou pequena.

O Google começou em um quarto de faculdade.

Transformação digital

Empresa adota a tecnologia.

Para conectar marcas e produtos.

As pessoas.

As vezes, o produto é digital.

Facilita.

Netflix, Nubank, Google, C6Bank, Cursos online…

Há muita coisa

Mas há muito o que criar ainda.

Mas sem cultura.

Isso não vai para frente.

Com cultura.

Mas sem pessoas preparadas.

Também não.

Aliás, uma dica.

Para se manter relevante.

As pessoas precisam estar sempre estudando.

E se atualizando.

A dica fica para as marcas também.

Velhos conceitos não funcionam mais.

Eles se adaptaram.

Kotler será sempre relevante.

Seus pensamentos sempre relevantes.

A essência do marketing será sempre a mesma.

Mas precisa se adaptar a realidade.

O YouTube tem uma audiência enorme.

Mas a TV ainda é a rainha da mídia.

Será por muitos anos.

Mas é preciso olhar com mais carinho para o YouTube.

Whindersson Nunes sozinho, tem mais audiência.

Que o Jornal Nacional.

“Quem não pensa o futuro.

Trabalha o presente.

Com ferramentas do passado”.

Romeo Busarello, da Tecnisa.

Sou fã confesso.

Esse é um.

Que senta de debate de igual para igual.

Com qualquer “bambambam” de marketing e inovação no mundo.

Tem outros.

Mas mostra.

Inovar no Brasil.

Só falta coragem.

O resto, temos.

Como esse é o meu último artigo esse ano, aqui, já aproveito para desejar um FELIZ NATAL e um 2021 REPLETO DE SUCESSO para você! Um abraço, Felipe Morais.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.