Social Commerce explode, mostra estudo

4 mins read

Social commerce, você sem dúvida anda acompanhando, é a nova tendência do mercado global de varejo eletrônico ou comércio digital online.

 

Os canais de compra e venda nas redes sociais expandiram e diversificaram-se tanto em aderência na preferência e hábitos dos consumidores, como por parte dos grandes players do varejo e ainda por conta da relevância cada vez maior dos influencers nesse ambiente, com destaque para o streaming commerce, que teve seu boom original na China e agora se espraia por todos os cantos do planeta inexoravelmente.

 

Tudo isso compõe o cenário da tal explosão.

 

Pesquisa com 6.079 consumidores online realizada pela Wunderman Thompson Commerce e conduzida pelo Censuswide em janeiro dete ano, revela que, nos EUA, por exemplo, 13% dos gastos da Black Friday no ano passado foram feitos por meio de comércio social e 47% dos compradores da Black Friday nos EUA afirmam já ter comprado por meio desses canais, incluindo Facebook, Instagram entre outros.

 

No Reino Unido, 9% dos gastos da Black Friday foram feitos por meio do comércio social e 32% dos compradores da Black Friday no Reino Unido indicaram que se sentem confortáveis ​​em comprar por meio de canais de mídia social.

 

Na China, 13% das compras do Dia dos Solteiros (um feriado não oficial em novembro que celebra os solteiros) foram feitas por meio do comércio social, e 71% dos compradores do Dia dos Solteiros afirmaram ter comprado por meio de uma plataforma de mídia social.

 

De acordo com Hallie Wyckoff, diretor de mídia social, Wunderman Thompson, “marcas e varejistas devem ter uma estratégia de comércio social”.

 

Ela acrescenta que “um consumidor que segue e se envolve ativamente com o conteúdo da marca (curtir, comentar, compartilhar) é um embaixador leal da marca. Fornecer informações sobre as próximas promoções, lançamentos de produtos e até mesmo ofertas exclusivas como parte da estratégia de comércio social de uma marca dá aos seguidores engajados um incentivo adicional para continuar a defender e compartilhar seu amor pela marca com amigos e familiares. ”

 

Chloe Cox, gerente de mídia social global de Wunderman Thompson, acrescenta que “a experiência do cliente é fundamental aqui – o que é importante para marcas e varejistas agora é garantir que as jornadas de seus clientes sejam contínuas na maneira como atendem seus clientes desde a plataforma social até seus capacidade transacional “para concluir a compra.”

 

Ela acrescenta ainda: “Este é um divisor de águas para marcas e varejistas que poderão usar suas plataformas sociais para complementar seus esforços de D2C, varejista e de mercado, servindo como outro ponto de contato com o cliente em sua estratégia multicanal equilibrada.”

 

Essa é uma tendência sem volta e crescente nos próximos anos. Acompanhe e verá.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.