O papel da Inteligência Artificial nas corporações pós-pandemia

3 mins read

O título deste artigo corre sério risco de conter um erro grave ao considerar que haverá algum momento pós-pandemia. Há grandes chances de seguirmos tendo que enfrentar o vírus da Covid o resto da vida, talvez não mais em sua forma indômita e sem controle de contágio, mas permanentemente aqui, ao nosso lado, como o da gripe. 

Não sou técnico nisso, nem é esse meu tema ligeiro aqui. Meu ponto é que após o impacto pandêmico no mundo e após todas as transformações que esse impacto nos causou, muitos deles possivelmente para sempre, a Inteligência Artificial vai saltar de patamar. Vai mudar de estágio. Vai entrar cada vez mais e de forma mais acelerada ainda qu vinha vindo, em nossas vidas, no dia a dia mesmo.

Constatemos que, sem Inteligência Artificial, não teríamos as vacinas tão rapidamente produzidas, porque não teríamos os vírus tão rápida e assertivamente identificados. Nem todo o conhecimento que seguimos acumulando sobre ele e como combatê-lo tão veloz e globalmente disseminado.

Mas essa é só a ponta do iceberg. AI avançou na pandemia e, depois dela, seguirá acelerando sua disseminação, me perdoem a analogia, mas exatamente como um vírus, espera-se do bem, acelerando em várias áreas o conhecimento sobre elas mesmas, e como esse conhecimento pode se transformar em avanços para as pessoas, sociedade e empresas em geral.

Um seminário do MIT, em sua série EmTech Digital, chamado exatamente de “AI has entered the age of implementation”, capta com absoluta pertinência e precisão este momento ao qual me refiro.

A pegada do evento é mortal. Diz assim: Só 10% das organizações obtêm hoje benefícios financeiros significativos das tecnologias inteligentes. Tipo, participe e deixe de fazer parte dos 90%. Boa.

Pois vamos deixar de ter apenas 10% das empresas se beneficiando dos avanços de AI, porque esse conhecimento vai, também ele, exponencialmente se disseminar. Deixaremos de ler artigos sobre como a Inteligência Artificial pode modificar nossas vidas para passar a  vê-la modificar nossas vidas na real. Tangivelmente.

A vacina da Covid é um exemplo concreto disso. Aguarde e verá. 

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.