Unilever corta agências, verbas e custos de produção

Por Pyr Marcondes | 24 julho 2017

A Unilever segue sua determinada jornada de transformar por completo e profundamente a gestão de seus investimentos em marketing e comunicação, bem como a relação com suas agências e fornecedores de produção.

Recentemente, iniciou corte pela metade, até 2019, do número de agências com as quais vinha trabalhando historicamente.

Semana passada, anunciou a redução de 17% de seus investimentos em agências de propaganda no primeiro semestre deste ano e 14% dos valores pagos na produção de seus comerciais.

A esses cortes e reajustes, todos para baixo, soma-se o fato da empresa estar criando uma complexa estrutura interna para produzir sua própria demanda através de seu hub de produção U-Studios.

Além disso, tem hoje ligação sólida e em expansão global com a Oliver, rede mundial que monta agências dentro da companhia em cada País em que atua.

A Unilever tem sido também o anunciante que mais fortemente tem denunciado a falta de transparência e a gestão suspeita de suas verbas por parte tanto de agências como de players da cadeia de mídia e performance digital. Fez reviews e até investigações dessas empresas e dos projetos que administram, estabelecendo novas e bem mais rígidas normas de compliance no ambiente interativo.

Não é só ela que está fazendo todo esse movimento. Semana passada também o McDonald´s anunciou redução de 100 para apenas 7 o número de agências que cuidam da regionalização de suas verbas nos Estados Unidos.

A forma com que grandes anunciantes passaram a olhar para a gestão do seu marketing e comunicação é transformador, possivelmente como em nenhum outro momento na história. E não há sinais de que o processo tenha chegado ao fim. Ao contrário, a probabilidade maior é que mais anunciantes sigam o mesmo caminho e que as revisões sigam acontecendo nos mais variados escalões da gestão de verbas da indústria de markcomm.

Novos tempos, extremamente desafiadores para as agências, elas também se reformulando interna e externamente para buscar alinhamento tanto operacional, quanto de seus custos, para a nova realidade.

Acompanhar esse processo é hoje mandatório para gestores de marketing, profissionais de agências e empresas provedoras do ecossistema, não só digital, mas de toda a cadeia de produção. Todos terão novos desafios e até novos papéis pela frente. Quem viver, verá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

White Paper relacionado


Marketing

Dez dicas de Agile Marketing: equipes prontas para tudo sempre

Veja como tornar sua equipe de marketing num time de alta performance segundo os conceitos de Agile Management.  10 tips to becaming an agile marketing team (277 downloads)

Artigos Relacionados