Home Notícias Robôs: sua nova estratégia de marketing

Robôs: sua nova estratégia de marketing

26
1

Em artigo de Andrew Baxter, CEO da Publicis Worldwide Australia & NZ, publicado originalmente no jornal The Australian, entendemos um pouco mais como os robôs podem ser úteis e eficazes para as estratégias de marketing.

Como ele lembra, recentemente os profissionais de marketing tem ficado mais e mais entusiasmados com a crescente habilidade dos robôs em fornecer serviços aos clientes.

“Por definição, um robô é uma tecnologia mecânica combinada com a Inteligência Artificial. E para os comerciantes perseguindo o Santo Graal de comunicações altamente personalizadas e relevantes para cada um de seus clientes, parece ser uma combinação feita no céu. Os robôs na sua forma mais emblemática estão agora ajudando clientes em lojas de varejo, hotéis e aeroportos em todo o mundo. O gigante do hardware dos EUA, Lowes, anunciou há dois anos que estava tentando OSHbot, um assistente de vendas robotizado que circulava em suas lojas. Seu uso principal era ajudar os clientes com instruções, e poderia até escanear esse último parafuso ou unha que você trouxe de casa e mostrar-lhe onde encontrar um novo pacote deles na loja”.

Baxter lembra que a LG apresentou seu robô guia de aeroportos no Consumer Electronics Show deste ano e que está planejando lançá-lo no Aeroporto Internacional de Seul, em 2017.

O robô ajuda os passageiros a procurar o seu portão de partida e também atualiza os viajantes sobre o tempo na cidade.

No mesmo show, os comerciantes foram apresentados a um robô para o setor hoteleiro chamado HEASY. Ele pode receber convidados, responder perguntas e fornecer informações. Se o hóspede quiser conversar com uma pessoa real, ele acende um modo de “telepresença” para conectá-los a um membro da equipe.

Da mesma forma, robôs como o Olly e o Hub da LG da Emotech estarão em breve conectados a todos os dispositivos inteligentes da casa através da Internet das Coisas (IOT). Eles responderão aos simples comandos de voz para ligar e desligar as luzes, o forno, a máquina de lavar e a chaleira. O Hub verificará o conteúdo da sua geladeira, oferecerá algumas sugestões de receita, guiá-lo-á através da preparação e cozinhar e reordenar os ingredientes para a próxima vez.

Olly aprenderá cada vez mais sobre você com cada interação. Para pessoas mais racionais, Olly conversa de maneira mais direta e direcionada a dados. Para os curiosos, fala mais rápido, é mais pró-ativo e fornece mais sugestões.

De acordo com a agência de mídia Zenith, esse tipo de reconhecimento de emoção será uma das maiores tendências da Inteligência Artificial neste ano e ajudará a reduzir a lacuna do robô para as interações humanas à medida que os comerciantes se esforçam para entregar essas experiências de serviços personalizados.

O MoRo da Pequim Ewaybot Technology dá um passo adiante, fazendo recados para o lar. Tem um metro e meio de altura, com os braços e as mãos com três dedos e pode pegar itens do chão ou das prateleiras.

Uma das outras tendências robóticas no espaço do serviço ao cliente são os chatbots. Eles são essencialmente programas de Inteligência Artificial projetados para permitir conversas em tempo real entre uma máquina e um cliente, seja via voz ou texto.

Novamente, para os profissionais de marketing, há um equilíbrio delicado em relação ao tipo de serviço ao cliente que as pessoas estão dispostas a receber via chatbots e aquelas vezes que gostariam de conversar com uma pessoa real.

As empresas bancárias e de seguros desenvolveram muito rapidamente chatbots para acompanhar as perguntas mais freqüentes feitas em seus serviços de atendimento ao comsumidor, bem como acelerar os processos de aplicativos e transações e ativar esse serviço ao cliente 24 horas por dia, 7 dias por semana.

No final de 2016, o Royal Bank of Scotland anunciou seu chatbot utilizando o Watson da IBM para permitir que os consumidores usassem linguagem cotidiana para conversar com ele.

A outra vantagem é a capacidade do Watson de usar os dados dessas conversas para fornecer interações mais personalizadas com esse cliente no futuro, maximizando seus esforços de marketing.

Uma pesquisa recente da Accenture no Reino Unido mostrou que mais de seis em cada 10 clientes ficaram felizes em receber tal aconselhamento financeiro de programas de Inteligência Artificial. O serviço ao cliente marca o início da colisão muito bem vinda e longamente esperada entre marketing e robótica.

Já existem robôs de marketing de Inteligência Artificial planejando estratégias de marketing digital de comércio eletrônico e outros que estão desenvolvendo conteúdo de marketing.

Além disso, existem robôs que otimizam os layouts de mercadorias nas prateleiras na loja e o preenchimento de pedidos nos armazéns das empresas. É uma adição emocionante para o arsenal que os marqueteiros podem aproveitar, em que praticantes mais curiosos e inovadores já estão investindo.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here