Pílulas digitais em uma farmácia perto de você

Por Innovation Insider | 05 dezembro 2017

Como relata recente reportagem da revista Fast company, uma “pílula digital” recentemente aprovada pelo FDA – Food and Drug Administration dos EUA poderá ser o início de uma nova onda no âmbito da tecnologia digerível.

A medicação recentemente aprovada é uma versão do Abilify da Otsuka Pharmaceutical, uma droga usada para tratar esquizofrenia, transtorno bipolar e depressão. A versão aprovada contém um sensor eletrônico seguro para consumo humano dentro da pílula. Quando alguém ingere a pílula e ela atinge o estômago, o sensor envia um sinal elétrico através do corpo para um adesivo wearable, semelhante a um curativo. Esse patch, em seguida, envia uma mensagem sem fio para um aplicativo no celuar do paciente, registrando que a dose foi tomada.

“O que fizemos foi combinar silício e software, allém de análise no backend, tudo dentro de um produto farmacêutico”, declarou a Fast Company George Savage, co-fundador e diretor médico da Proteus Digital Health, empresa da Redwood City, Califórnia, que desenvolveu a tecnologia de sensores para Otsuka .

No futuro, como mais pílulas habilitadas para usarem sensores serão mais e mais aprovadas, o uso pode se ampliar para pacientes que tomem medicação para condições crônicas como diabetes e hipertensão arterial, cujo uso de mediações frequentes em horários previamente determinados é crítico, podem ter nesse tipo de pílua uma segurança de eficácia em seu tratamento.

Experiências estão sendo realizadas em medicamentos para pacientes com HIV e hepatite C, o que pode ampliar a segurança para empresas de seguros de saúde que muitas vezes rejeitam apólices para pacientes com grau ampiado de risco de não tomarem os medicamentos nas condições médicas exigidas.

Mais adiante, os pacientes poderão até engolir rotineiramente comprimidos embutidos com diferentes tipos de sensores para rastrear automaticamente os níveis de temperatura e acidez dentro do corpo, fornecendo dados em tempo real ao paciente ou a um médico sem a necessidade de procedimentos mais invasivos ou mesmo de uma visita física e presencial ao médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

White Paper relacionado


Marketing

Os desafios do marketing de conteúdo

Não é fácil, mas é indispensável construir uma estratégia de conteúdos para sua marca.  Os desafios do marketing de conteúdo (472 downloads)

Artigos Relacionados