Home Notícias Artigos Pesquisa revela porque CMOs estão sendo demitidos em massa

Pesquisa revela porque CMOs estão sendo demitidos em massa

75
3
Fired Caucasian businessman carrying personal belongings

Pesquisa da Russell Reynolds Associates revela que CMOs estão sendo dispensados de forma acelerada pelas empresas como nunca nos EUA e que há, como sumariza o repórter do Advertising Age, Adam Kreinberg, oito causas para isso: digital, digital, digital, digital, digital, digital, digital e digital.

Os CEOs estão percebendo a relevância do digital na vida das suas companhias e não estão encontrando em seus atuais gestores de marketing o perfil profissional idealmente preparado para esse novo desafio.

O setor de varejo aparece no estudo como o que mais dispensou CMOs ultimamente. A pesquisa aponta que 48% dos 30 maiores varejistas dos EUA mandaram embora seus CMOs nos últimos 12 meses. Wow!

62% das empresas que trocaram seus CMOs nos últimos 12 meses substituíram a posição com alguém de fora, com qualificações de conhecimento digital consideradas superiores aos antigos donos do cargo.

No coração desse movimento está a necessidade cada vez maior de geração otimizada de ROI em marketing via digital e os atuais CMOs, aparentemente, não estão entregando.

Já não é de hoje que comentamos aqui que o CMO médio das empresas, no Brasil também, não está definitivamente preparado para encarar os desafios da Era Digital. E olha que a Era Digital tem mais de 20 anos já.

O preparo desses profissionais sempre foi possível e sempre esteve disponível. Bastava e basta que ele se engaje em uma nova luta por seu próprio aprendizado, desenvolvendo novos skills que antes não tinha. Há cursos, workshops, treinamentos, livros, sites, informações, em cada esquina da internet ou do mercado, basta procurar.

As próprias empresas, de uns 5 anos para cá, embora muuuuito tardiamente, estão se preocupando com a questão e tentando melhorar a performance de seus profissionais de marketing nessa área com cursos internos. Mas tem sido pouco, aparentemente.

O que ocorre na verdade é que não é por falta de conhecimento e aprendizado disponíveis que os CMOs não mudam. É por opção mesmo. A opção de insistir com velhos valores e velhas práticas que não servem mais.

Já comentei em outros artigos sobre os desafios do CMO que as empresas não têm muita paciência para gente teimosa e o olho da rua, para gente assim, é serventia da casa, como diria minha avó.

Agora, com pesquisa e tudo para comprovar que eu estava certo.

Previous articlePossível venda do Twitter agita o mercado
Next articlePODCAST: STORYTELLING POSSÍVEL – EPISÓDIO 7: O novo status quo e a vibe incrível que ele gera.
Pyr Marcondes é jornalista, consultor e autor. Foi repórter da revista IstoÉ, Jornal da Tarde e Playboy. Foi diretor editorial para o Grupo Meio & Mensagem desde a década de 90. Foi Sócio e Diretor de Criação na agência de publicidade Grottera & Cia. (TBWA) durante 10 anos. Foi Country Manager do portal StarMedia no Brasil. Co-fundador e CEO da Digital Strategy, consultoria pioneira em marketing e comunicação digital no País. Co-Fundador e Diretor de Marketing da FUN Generation, empresa de mobile marketing. Co-Fundador e Diretor da Superbrands Brasil (2005/2009). Consultor adjunto da BrandFinance, consultoria de marcas inglesa (2004/2005). Foi Diretor-Geral da Plataforma Proxxima, de marketing e comunicação digital do Grupo M&M. É hoje Diretor Geral da M&M Consulting, empresa de consultoria e negócios para a indústria do marketing digital. Pyr Marcondes é autor de inúmeros livros sobre história da propaganda e sobre marcas. É hoje referência na indústria digital brasileira. É palestrante, membro de conselhos e consultor.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here