Oportunismo: o maior risco ao investir em eSports

Por Innovation Insider | 09 maio 2018

Uma audiência que saltou de 43 milhões em 2016 para 80 milhões em 2017. Esse dado é referente às finais dos campeonatos de League of Legendes (LoL), o game mais popular nas partidas de jogos eletrônicos. Esse dado foi um dos argumentos apresentados pelos participantes do painel: “Como as marcas podem ganhar o jogo do eSports, durante o ProXXIma 2018, sobre o potencial desta categoria.

Para os participantes do ProXXIma, o grande desafio do eSports é construir relações de longo prazo entre marcas e gamers (Crédito: Denise Tadei)

Apesar do nome do painel, a grande discussão foi sobre como fazer com que o ecossistema de eSports ganhe com a participação das marcas. “O eSport é um grande desafio para as marcas, ele concentra um público jovem que foi amplamente ignorado pelas marcas que têm dificuldade em se conectar com essa geração. A grande pergunta agora é como elas podem engajar os millennials sem parecer oportunistas e de forma orgânica”, afirmou Cyrille Reboul, CEO & Founder da Webedia Brasil.

Ainda de acordo com Cyrille, o eSport tem muitas características em comum com o esporte tradicional, mas a discussão sobre ele ser reconhecido ou não como categoria esportiva não importa. “O que temos acontecendo aqui é um tipo de entretenimento que fala diretamente com quem nasceu depois dos anos 2000 de uma maneira muito próxima”, afirmou.

Para Leo De Biase, CEO da ESL Brasil, empresa que realiza eventos de eSports no Brasil, o assunto não deveria ser novo para o marketing já que ele mostra um importante ponto de conexão com as marcas. “O alerta é que os patrocinadores não devem pensar em ser donos, mas sim em como fazer as marcas ficarem cada vez mais na cabeça das pessoas. Os millennials sabem quando uma marca dá um tiro e sai e conhece aquelas que estão para valer com o objetivo de fomentar”, afirma De Biase.

Rodrigo Rivellino, Presidente e idealizador da Live Arena, alertou que as relações necessárias neste momento são aquelas que sejam consistentes. “É preciso ter maturidade e muita responsabilidade em atuar nesse ambiente sem enxerga-los como mídia”, afirma. Ele ressaltou a importância de as marcas fazerem as perguntas sérias ao decidirem quando e como investir neste setor. De Biase alertou que o momento é de oportunidade já que ainda é acessível construir parcerias de eSports. “É um mercado que ainda está barato, mas logo isso vai mudar”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

White Paper relacionado


Marketing

5 regras mandatórias para otimizar seu CRM

CRM é hoje o coração das estratégias e táticas de captação e manutenção de good leads, que se transformarão em conversão, se bem trabalhadas. Veja 5 dicas para fazer com que isso aconteça.

5 regras mandatórias para otimizar seu CRM (320 downloads)

Artigos Relacionados