Hypermobile: a quarta revolução industrial já está em marcha.

Por Pyr Marcondes | 07 Março 2017

Não serão apenas nossas vidas pessoais que serão dramaticamente transformadas pela mega-aceleração das conexões mobile. Hypermobile é o nome técnico que viabilizará a quarta revolução industrial.

No MWC 2017, pudemos ver vários carros conectados e várias experiências de cidades conectadas. Quase nem prestamos mais atenção aos aparelhos mobile que usamos no bolso, nossos celulares, que também estavam lá, mas não roubam mais a cena da feira, como durante anos aconteceu.

O MWC é agora um evento sobre muito mais que celulares. E foi lá que pudemos ver como vai rolar essa tal quarta revolução industrial.

Para exemplificar como ela virá, Rajeev Suri, CEO da Nokia (que está buscando voltar em grande estilo ao mundo da tecnologia mobile, que liderou brilhantemente por décadas lá atrás) se utilizou não de um simples automóvel conectado, mas de um caminhão.

Durante sua palestra pudemos assistir na tela como Barry French, CMO da empresa, com um celular Nokia na mão, controlava remotamente um enorme caminhão situado no estande da companhia na feira.

A demonstração teve o seguinte objetivo e partiu do seguinte princípio: com o 4G o caminhão mal se move. Com o 5G (um modelo em teste, ainda não operacional, da companhia) ele responde prontamente.

O que pudermos ver ali foi um veículo pesado sendo movido por um celular em tempo real. Com alta precisão. Imagine isso acontecendo com uma frota inteira de qualquer indústria.

Mas imagine mais. Imagine essa tecnologia dentro da fábrica. Robôs autômatos com as mesmas características de precisão e velocidade (temos hoje já várias linhas de produção altamente robotizadas, mas essa tendência vai se aprofundar e se alastrar, com robôs ainda mais ágeis e produtivos).

Imagine ainda que toda a cadeia de logística das indústrias será igualmente impactada por essa transformação exponencial da tecnologia, parte significante dela via 5G.

Vai indo mais e pense o mesmo acontecendo no escritório das empresas, já que muitas das tarefas hoje humanas serão performadas por máquinas.

Bom, você começou a entender o que é a quarta revolução industrial.

Para que essas tarefas e atividades todas ocorram, como explicou Rajeev, o mundo precisará estar conectados por redes hiper-locais, ou redes hypermobile.

A quarta revolução industrial, portanto, está a caminho. Na verdade, já começou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

White Paper relacionado


Marketing

Conheça as barreiras da jornada do consumidor e como superá-las.

Artigos Relacionados