Home Notícias As seis tendências do marketing digital que você não pode deixar de...

As seis tendências do marketing digital que você não pode deixar de implantar em 2016

37
1

1 – DATA: você não fará nada sem dados

O volume de dados disponíveis para uso dos profissionais de marketing é imenso. Isso seguirá como uma tendência inexorável para 2016 e os anos que virão. Mas esses dados estão hoje ainda em muitos casos dispersos e não integrados. Sua gestão é complexa e demandará ainda investimentos em infraestrutura e na definição exata do que sua companhia de fato deseja e precisa. Isso para cada marca e para cada ação de mercado, seja de comunicação, branding ou e-commerce. Esse quadro é crítico, porque vai exigir do gestor de marketing acuracidade e entendimento real do desafio que tem diante de si. Ter uma política de gestão de dados operante e eficaz em 2016 será vital. Não é tarefa para deixar para frente. Cerque-se de uma equipe interna competente e moderna. Contrate serviços e parceiros que sejam especialistas. E cuidado com as armadilhas: há muito gato por lebre no mercado.

2 – Social Media é sua voz

Não é novidade para ninguém que as mídias sociais chegaram para ficar. Pelo menos nos anos que virão, o futuro próximo. Elas são a voz da sua empresa diante de um conjunto de consumidores que já estão lá vivendo sua vida digital de forma intensa, ativa e relevante. Você a essa altura ou já descobriu ou precisa descobrir logo o seu tom de diálogo, a sua forma de presença, a sua dinâmica de gestão desse ambiente tão poderoso de comunicação e relacionamento, por um lado, e, por outro, tão delicado e sutil. Onde você deve estar sem ser invasivo, fazer parte da conversa. Não há como chegar em 2016 sem uma estratégia sólida e operante de mídias sociais. Entenda que é aí que você poderá trabalhar com intimidade grupos específicos de consumo, targets precisos, porque as comunidades em torno de inúmeros temas já estão lá. É a partir daí que você poderá também gerar leads, que se transformarão em conversão, se bem trabalhados.

3 – Budgets migrarão mais e mais para o digital e o mobile

As verbas de marketing, mostram todos os estudos disponíveis sobre o tema, estão migrando prioritariamente para o mundo digital, notadamente para os setores de busca, social e mídia programática. Essa tendência só vai se aprofundar em 2016. Mais que isso, todas essas oportunidades digitais estarão umbilicalmente ligadas ao ambiente mobile, que é onde o consumidor de todas as idades está hoje conectado o tempo todo, literalmente, já que carrega os aparelhos móveis consigo para onde for.

Ter planejada e colocar em operação uma poderosa estratégia de marketing digital integrado com o mundo móvel é igualmente fundamental para atingir seus objetivos em 2016. Se o trabalho for bem feito, nos anos seguintes você terá apenas que manter a máquina funcionando, apenas com ajustes de percurso.

4 – Conteúdo é o nome do jogo

Não haverá como não ter em operação ano que vem uma estrutura operacional azeitada em on going no âmbito de seu content marketing. Conteúdo entenda como serviços úteis, informações proveitosas e práticas, dicas de uso e otimização de uso, histórias de consumidores reais que avalizem o discurso da sua marca, guias de melhores práticas, enfim, um sem número de materiais que seus consumidores vão acessar em busca de ajuda para sua vida de verdade. Estamos falando em conteúdo de vários tipos e formatos que sejam não o fruto de sua estratégia de marketing, mas que tenham como objetivo atender os anseios reais do seu consumidor. Para produzir conteúdos assim, sua empresa precisará começar a pensar como um Publisher, como se sua marca fosse uma espécie de New York Times do mundo do consumo de mercado. Obviamente você não poderá ter uma redação do tamanho da do NYT à sua disposição internamente, então você terá que contratar empresas especializadas em marketing de conteúdo, native ads, branded content, para estar a seu lado. E, eventualmente, terceirizando os próprios publishers que, em 2016, de sua parte, deverão ter também mais e mais estruturas paralelas a suas redações formais, voltadas para serviços de marketing corporativo.

5 – O uso dos adblocks vai crescer em 2016

Essa é bem fácil de prever: os consumidores vão cada vez mais bloquear a publicidade indevida e invasiva por meio de um número que será crescente de mecanismos tecnológicos de ad blocking. Isso coloca os gestores de marketing diante do desafio de criar comunicação cada vez mais relevante (veja item acima) e envolvente, em vez de acreditar no equívoco que foi o exagero das peças de remarketing e os spams, num nível que em muito excedeu o bom senso. Agora, o consumidor chegou ao seu limite e o está impondo a indústria da comunicação digital. Um problema a ser enfrentado e resolvido de vez em 2016.

6 – Influencers serão cada vez mais influencers

O uso de influencers para ajudar a consolidar a história da sua marca vai continuar a ser, em 2016, um recurso de alta eficácia no mundo digital (e fora dele) e que, se operado de forma inteligente e envolvente, poderá se transformar em um poderoso aliado em sua estratégia de engajamento interativo. Influencers podem estar nas redes sociais, no You Tube, nas páginas web da empresa, em eventos, produzindo conteúdos proprietários, falando em nome da marca em um sem número de ambientes digitais. Notadamente junto aos chamados Millenials. É sua forma de otimizar a chamada “earned media”. E maximizar o relacionamento de seu público com sua marca de forma virtuosa e, ao final do processo, mais pró-ativa na hora da decisão compra.

1 COMMENT

  1. Achei muito pertinente essas seis tendências para o marketing em 2016…realmente, o futuro não bate mais à porta porque já entrou de fato em nossas vidas e o marketing digital está aí para comprovar todas as previsões à esse respeito. No entanto, investir em marketing digital ainda é algo para poucas empresas, principalmente pelo custo, tempo e necessidade de equipes especializadas para gerir conteúdo digital. E, digo isso, por atuar e conhecer um pouco o dia-a-dia de pequenas e médias empresas que mal conseguem administrar seu fluxo de caixa com competência, quem dirá investir em mídias sociais. Contudo, não falo isso com pessimismo, pois sou estudante de marketing e acredito muito no potencial do marketing digital, mas não vejo essas tendências se concretizando em um curto prazo, pelo menos para a realidade da maioria das pequenas e médias empresas brasileiras. Todavia, espero que o cenário econômico em 2016 esteja mais favorável para investimentos, seja em marketing, tecnologia, sustentabilidade ou qualquer tipo de inovação que venha a contribuir para o crescimento de nossas empresas!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here