Home Notícias A ascensão do Data Driven CMO: mas o que é isso?

A ascensão do Data Driven CMO: mas o que é isso?

1216
0

Data são dados. Driven quer dizer dirigido por ou dirigido a. CMO quer dizer Chief Marketing Officer, ou, aqui no Brasil, meramente, o popular Diretor de Marketing. Ou seja, diretor de marketing voltado para e focado em gestão de dados.

 

Não é, infelizmente para os diretores de marketing operando no Brasil, o perfil médio de nosso profissionais. Nossos profissionais de marketing também mexem, obviamente, com dados. Fazem isso desde saíram da faculdade. Mas não dá pra dizer que temos uma estirpe de Data Driven CMOs no comando do marketing das nossas companhias.

 

Data Driven CMO é, como explica o texto do site especializado Martech (leitura obrigatória para todos diretores de marketing em qualquer lugar do mundo), aquele cara que já mergulhou de cabeça e domina dados na Era Digital. A pegada da Era Digital exige domínio de plataformas e tecnologias de gestão de informação em volumes de Big Data e através de ferramentas altamente eficazes, precisas e muito, muito sofisticadas.

 

Esse profissional ás vezes nem se chama mais CMO, mas CGO, ou sejam, Chief Growth Officer, porque seu domínio de dados já o colocou no grupo de gestores da companhia que são diretamente responsáveis pelo crescimento do negócio. O crachá mudou, sua relevância profissional também.

 

A matéria do Martech fala na ascensão desse profissional nos EUA, fundamentalmente. Para nós, é o Norte a seguir. Os profissionais que atuam no Brasil que primeiro chegarem a esse patamar de evolução serão aqueles que serão disputados a tapa pelas grandes companhias do mercado. Serão aqueles que vão ganhar mais grana. E que serão os mais reconhecidos pelo setor de um modo geral.

 

Poizé, amigo (a). Há uma lição de casa a fazer. Quem sabe, você pode começar lendo este texto.

 

 

https://martechtoday.com/the-rise-of-the-dd-cmo-how-data-driven-cmos-are-maximizing-performance-218693?utm_source=marketo&utm_medium=email&utm_campaign=newsletter&utm_content=mttoday&mkt_tok=eyJpIjoiWldKaFpUZGhZVFkzTmpJMCIsInQiOiIxNTJSazJtYXppOEYyV0VQamNEZjJUMnJkaEVJMWF4TndZZ2dMZFlaaVZ6cDIyWXk5R1RCUmRVNnRTRGhTRzNXbGlqbU9xS2dUc0QybmJ2WXNkckpuSzZtU2l5NHhvWG9XU1JjMHR6Z2J6bStMV05kdkxIbEdMXC83b1M0cmdYaG8ifQ%3D%3D

Previous article5 formas como Inteligência Artificial (já) está transformando o Marketing
Next article4 dicas de como capturar seu consumidor com táticas cross-channel
Pyr Marcondes é jornalista, consultor e autor. Foi repórter da revista IstoÉ, Jornal da Tarde e Playboy. Foi diretor editorial para o Grupo Meio & Mensagem desde a década de 90. Foi Sócio e Diretor de Criação na agência de publicidade Grottera & Cia. (TBWA) durante 10 anos. Foi Country Manager do portal StarMedia no Brasil. Co-fundador e CEO da Digital Strategy, consultoria pioneira em marketing e comunicação digital no País. Co-Fundador e Diretor de Marketing da FUN Generation, empresa de mobile marketing. Co-Fundador e Diretor da Superbrands Brasil (2005/2009). Consultor adjunto da BrandFinance, consultoria de marcas inglesa (2004/2005). Foi Diretor-Geral da Plataforma Proxxima, de marketing e comunicação digital do Grupo M&M. É hoje Diretor Geral da M&M Consulting, empresa de consultoria e negócios para a indústria do marketing digital. Pyr Marcondes é autor de inúmeros livros sobre história da propaganda e sobre marcas. É hoje referência na indústria digital brasileira. É palestrante, membro de conselhos e consultor.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here