Home Notícias 5 dicas rápidas para gerar insights do Google Analytics

5 dicas rápidas para gerar insights do Google Analytics

Um dos maiores erros de gestores mais cabeça dura é acreditar que retirar insights com dados significa abrir o Google Analytics, gerar relatórios e magicamente seus resultados melhorarão.
Infelizmente, isso passa longe de ser uma realidade.
Analisar dados apenas por analisar é uma grande perda de tempo e dinheiro.
O que quero dizer é que para ter insights relevantes com base em dados do Google Analytics ou de qualquer plataforma, o mais importante é entender o que você está buscando.
Para começar, você deve tentar responder algumas perguntas como: o que as pessoas buscam no seu site? Qual a frequência que o visitam? Quem são eles? De onde vieram? Por que deixaram de navegar?  Houve algum obstáculo entre o usuário e o objetivo dele no site?
Ao alinhar essas perguntas com seus objetivos de marketing, você acabará ficando com mais perguntas do que respostas. Isso quer dizer que você está no caminho certo! Agora você terá uma boa noção do que procurar nos dados.
Se, mesmo assim, você ainda não sabe exatamente o potencial das informações que o Google Analytics dispõe e não sabe onde tirar essas respostas, fique tranquilo.
Trouxemos 5 insights rápidos que poderemos usar para analisar a saúde do seu negócio e do seu plano de marketing.
1. Eventos
Os eventos são a forma que você pode mensurar interações que o usuário faz no seu site. Ao analisar os eventos, você pode analisar:
Botões e menus – monitorar os cliques e analisar a taxa de cliques para, consequentemente, entender sobre a taxa d conversão e se ela está sendo bem sucedida.
Ao fazer testes a/b de botões e menus, por exemplo, você saberia qual gerou mais conversões.
Visualização de vídeos – uma vantagem dos eventos é, ao configurar para, conseguir analisar se o usuário clicou e até onde ele viu o vídeo disposto no site. Assim você consegue saber se conseguiu passar a informação que gostaria para o usuário, se ele se interessou e se o seu conteúdo está bem apresentado no vídeo em questão.
Pop-ups – Ao adicionar um Pop-up você espera que ele não seja desconfortável para o usuário e que gere mais conversões e cliques. Assim, você pode analisar os resultados do pop-up e determinar se ele está aparecendo no formato e momento correto.
2. Público-alvo
Para desenvolver conteúdos personalizados, segmentar melhor seus anúncios e saber se o seu target está recebendo a comunicação certa para ele, você precisa conhecer bem o seu público-alvo.
O Google Analytics pode te auxiliar com uma visão ampla sobre seu target, contando com dados demográficos, de afinidade e segmentos de mercado.
Ao utilizar dados do público ao criar segmentos de visitantes personalizados você tem acesso a muitas informações sobre como usuários específicos estão interagindo com seu site.
Você pode acessar no Google Analytics por meio de: Público-alvo> Interesses> Visão geral.
3. Novos X Recorrentes
O que é mais importante para sua estratégia de marketing atual? Manter os clientes atuais ou trazer novos?
Afinal, os visitantes que retornam geralmente acabam se tornando leads ou clientes. Porém, significa que você não está atraindo novos visitantes. Ao mesmo tempo que esta taxa alta significa que o site atrai muitos usuários, porém eles não retornam.
Muitas vezes, inclusive em e-commerces, sai mais barato e atrai melhores resultados remarketing com clientes que conhecem e confiam na marca do que a busca por novos.
4. Origem de tráfego
5 Dicas Rápidas pra Gerar Insights do Google Analytics
Entender como o usuário chega em seu site pode te trazer insights no Google Analytics a respeito de quais plataformas investir, quais investimentos em mídia ou parcerias não estão trazendo retorno.
A partir das fontes de tráfego, podemos fazer diversas análises. Dentre elas saber qual a taxa de rejeição para cada origem de tráfego, e a taxa de novos usuários em comparação com os antigos.
As principais fontes de tráfego são:
  • Tráfego Direto
  • Links (outros sites)
  • Busca Orgânica
  • Campanhas (CPC)
Por exemplo, se você faz anúncios, a principal fonte de tráfego será Campanhas. Porém, será que essas campanhas estão tendo eficácia? As pessoas voltam? Interagem com a página?  Qual a taxa de rejeição e quem são as pessoas que acessam por meio dessa origem?
5. Tenha um dashboard
Para manter os dados organizados, acessá-los com facilidade e adicionar seus comentários e anotações no mesmo arquivo, construir um dashboard é o que garante melhor apoio visual. Diferente de escrever relatórios semanais é que o dashboard garante que os dados sejam vistos em tempo real.

Ele ajuda a avaliar e monitorar a experiência do usuário enquanto ela está acontecendo.

Com as informações centralizadas no mesmo lugar, e com a facilidade de ser em tempo real, você tem uma visão ampla ee simultânea de como está o seu negócio e o que fazer para melhorar. De forma mais prática e pensada.

Você pode testar os dashboards da Keep.i por 7 dias gratuitamente clicando aqui.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here