4YFN: o programa de startups que mais cresce no mundo. No MWC 2017.

Por Pyr Marcondes | 03 março 2017

Por Ricardo Marques (*)

Algumas startups que de fato parecem ter potencial para mudar o mundo reunidas no maior evento mobile internacional. Uma coisa tem a ver com a outra.

Venture Capitals, aceleradoras, empreendedores e starups de parte do mundo reunidos no mesmo ambiente. Tecnologia no centro.

Ao entrar no Mobile Word Congress 2017, eu sabia que seria a maior feira do mundo de tecnologia, mobile, internet das coisas, 5G, Big Data, etc., mas realmente nãoo esperava encontrar um polo de startups de uma grande parte do mundo. Pois o 4YFN (ou 4 Years From Now) é o projeto de startups que, segundos seus organizadores, é o que mais cresce no mundo hoje. Sim, no mundo.

Mais precisamente são 30 países e eu ali me sentindo em um campo dos sonhos, em que cada pessoa com que você conversa tem absoluta certeza de que vai mudar o mundo. Pois talvez algumas dessas pessoas e suas ideias talvez consigam fazer isso mesmo.

A imprensa deu pouca coberta ao 4YFN e estou tentando aqui cobrir essa ausência, percebendo que cerca de 130 grandes empresas de todo o mundo, estimuladas pelo programa do MWC, estão se conectando com essas startups. Nele se conectam ainda investidores e Governo, acelerando projetos como Smart Cities, que vai transformar as cidades em que vivemos (Barcelona tem já vários projetos em andamento aqui).

Bom, sou investidor. E nessas horas você precisa mapear o que realmente te interessa. Como meu foco em investimento está concentrado em Big Data, Midia, Educação, Saúde e Fintech, separei as melhores opções como venture capital, focado em early stage companies ou seja, antes do que eles chamam de Series A, quando entram investidores um pouco mais parrudos.

Conversei com empreendedores japoneses, koreanos, srilanke’s , espanhóis, norte-americanos, israelense, franceses, alemães, ingleses e portugueses. Infelizmente, nenhum brasileiro. ÉA verdade que o Brasil construiu um stand com 10 startups fomentadas pelo Governo brasileiro, mas aqui no 4YFN, o coração do mundo startup internacional, ninguém.

O que mais me impressionou em tudo o que vi foi a robótica interligando nossas casas, nossas vidas e as cidades inteligentes. Inteligência Artificial na veia. Além do mundo do entretenimento sendo dominado pelo VR. E, claro, Big Data em tudo.

Mas umas das maiores oportunidades que vislumbro é no segmento da Saúde. Conheci umas 30 empresas de Healh Tech e algumas, como sonham seus idealizadores, com certeza irão mudar o mundo.

Como exemplo cito a Israelense Equatel Health. Sua principal atuação é monitorar com Big Data a saúde de pessoas pobres no mundo via estações de vídeo-conferência e dados de triagem de atendimento. Funciona com uma câmera, tela e um telefone acoplados com equipamentos médicos como medidor de batimentos cardíacos, pressão arterial, etc. Ou seja, por vídeo conferência, um médico especialista atende uma população carente em tempo real.

Se isso não é mudar o mundo, não sei o que é.

Imagino isso sendo implantado no Brasil, substituindo todo o nosso obsoleto sistema de saúde para as populações carentes do País.

Saí da 4YFN certo de que aqueles jovens empreendedores vão de fato transformar o mundo. Se eu puder ajudar, eles podem contar comigo.

(*) Ricardo Marques é investidor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

White Paper relacionado


Marketing

Conheça a estratégia de vídeo dos profissionais de marketing para 2018

Artigos Relacionados