4 Dicas para grandes empresas: seja uma startup

Por Innovation Insider | 12 julho 2017

Startups são ágeis e rapidamente conseguem identificar seu potencial de maior valor, mesmo sem grandes recursos. Para isso, adotam uma sequência lógica de procedimentos que também uma grande empresa pode adotar, sem muito esforço, em verdade. Basta apenas ter uma decisão política inteligente e desprendimento para admitir que nem sempre ser grande é o melhor jeito de pensar e agir melhor no mercado. Os 4 passos básicos são os seguintes:

1. Decida quais as iniciativas mais valiosas.
É impossível fazer tudo que é necessário e importante. Você precisa fazer escolhas o tempo todo. Em cima de prioridades. Quem estabalece as prioridades é você. Identifique os perfis-chave de clientes que você quer atingir primeiro ou com maior força. Então, classifique as iniciativas mais valiosas e divida-as em dois eixos: viabilidade (fácil versus difícil) e impacto no negócio. O que é interessante é que, em muitos casos, você descobrirá idéias de alto impacto e de fácil execução (independentemente deste exercício, aliás, você deveria estar fazendo essas escolhas todos os dias, de qualquer maneira). Traga sua agência e / ou fornecedor para perto e mantenha-os alinhados com os objetivos traçados e os públicos prioritários a serem atingidos.

2. Com as oportunidades na mesa, metrifique tudo
De quantas iniciativas e de quais públicos estamos falando? Trabalhe com sua equipe de análise, alinhe os departamentos-chave e, em muitos casos, você mesmo, e faça uma matemática de guardanapo, aquela conta básica que cruza os recursos e os taregets em questão, com os objetivos a serem atingidos.

Compreenda quantos usuários / clientes serão qualificados para um programa específico e quais as métricas que você tem a disposição ou vai precisar para medir tudo.

3. Construa um Produto Mínimo Viável (MVP)
“MVP” é o grande omento do teste prático das verdades decididas acima. O conceito de Produto Mínimo Viável é muito utilizado por startups porque elas têm baixos recursos e não podem se dar ao luxo de errar. O MVP tem o mérito de envolver todos em uma atividade inicial básica importante, mas de pequeno porte e alcance controlado. É um teste de conceito. Basicamente, é o seguinte: “qual é o trabalho de maior impacto que podemos colocar em produção, com um mínimo de esforço, para validar ou invalidar nossas hipóteses?”.

Os MVPs devem ser construídos de forma modular, fácil de usar e de adaptar, e que permitam o crecimento em escala.

4. Lançar, analisar e repetir
Com base nas etapas acima, você lançará programas e projetos efetivamente no mercado. Essa sequência permite que você erre rápido ou acerte rápido, para poder corrigir rápido também ou seguir adiante com o experimento de sucesso, escalando-o para ambientes maiores.

Para cada marca e em todas as verticaisde negócios haverás sempre uma variedade muito rica e diversa de “momentos de verdade” que estão lá para serem identificados e aproveitados. Esses 4 passos ajudam a identificá-los e potencializá-los com um mínimo de recurso possível e uma agilidade normalmente não encontrada nas empresas grandes em geral. Pense grande, aja pequeno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

White Paper relacionado


Marketing

Conheça os 4 estágios fundamentais para melhorar a performance do seu marketing

Artigos Relacionados